DIAGNÓSTICO SITUACIONAL DA SAÚDE MATERNA DE UM MUNICÍPIO PIAUIENSE, NO PERÍODO DE 2007 A 2009

  • Lia Raquel Moura Lago
  • Virginia Bezerra Coelho Soares
  • Joelma Brito da Silva

Resumo

A mulher no contexto social sempre foi visto como um ser com função meramente reprodutiva e consequentemente a maternidade era seu principal atributo. No Brasil, as políticas voltadas à mulher foram estabelecidas nas primeiras décadas do século XX e estavam limitadas ao processo gravídico e puerperal. A mortalidade materna pode ser considerada um excelente indicador da condição de saúde da população. Em 1990, aproximadamente 585.000 mulheres em todo o mundo morreram vitimas de complicações ligadas ao ciclo gravídico puerperal e apenas 5% dessas mortes ocorreram em países desenvolvidos. O estudo objetivou conhecer e traçar o diagnóstico de Saúde Materna num município do Piauí. Trata-se de um estudo descritivo, de abordagem quantitativa. A população em estudo foi composta pelo universo de gestantes cadastradas no SISPRENATAL correspondente aos anos de 2007 a 2009. Os dados foram digitados e tabulados com a utilização do software Satatitical Pckage for the Social Science (SPSS). Os resultados mais significativos foram apresentados em tabelas, e a discussão foi realizada com base na literatura produzida sobre a temática do estudo. Como resultado percebeu-se que não houve nenhum caso de morte materna e que à mortalidade proporcional por grupos de causas de forma geral foram baixos.

Publicado
Jan 2, 2017
##submission.howToCite##
LAGO, Lia Raquel Moura; SOARES, Virginia Bezerra Coelho; SILVA, Joelma Brito da. DIAGNÓSTICO SITUACIONAL DA SAÚDE MATERNA DE UM MUNICÍPIO PIAUIENSE, NO PERÍODO DE 2007 A 2009. Revista ISEPRO, [S.l.], v. 1, n. 02, p. 26-38, jan. 2017. ISSN 2319-0833. Disponível em: <http://www.revista.isepro.com.br/index.php/isepro/article/view/12>. Acesso em: 13 out. 2019.